Maio: o mês da masturbação e quarentena

Com a situação pandêmica da COVID-19 que o mundo vive atualmente, o número de pessoas praticando o auto prazer em casa tem aumentado. Graças às recomendações de distanciamento social e quarentena forçada, muitos optaram por se masturbar para desabafar e se satisfazer. Uma prática sexual que permite desfrutar de todos os benefícios do sexo, mas evitando possíveis contágios derivados de encontros sexuais e eróticos comuns.

Mês de masturbação e quarentena

Curiosamente, este mês de maio, embora poucas pessoas o saibam, é o mês especialmente dedicado à masturbação. Por quê? Suas origens estão ligadas à Dra. Joycelyn Elders.

Uma mulher afro-americana com uma grande carreira na medicina e que se tornou a segunda mulher responsável pelo serviço de saúde dos EUA, ela defendeu em uma conferência da ONU sobre AIDS em 1994 que a auto-satisfação sexual era algo natural e que tinha que ser ensinado, aumentando a educação sexual. 

Esta postura chamou a atenção na época porque havia muitos preconceitos e tabus na época. Estas foram outras formas de pensar e evoluíram muito até agora. Mas, apesar de ter que sair do escritório, foi o suficiente para um ano depois, em 1995, graças a uma conhecida marca de brinquedos eróticos, o dia 7 de maio começou a ser celebrado como o dia mundial desta prática que logo se estendeu por todo o mês para celebrar a masturbação devido ao seu sucesso.

masturbação e quarentena

Prazer VS tabu

Quando se trata de prazer sexual, é um termo muito amplo. Há muito escrito sobre gostos, fantasias, fetiches, práticas, posturas, etc. Infelizmente, quando se trata de colocá-lo em prática, ele é muito diferenciado por sexos socialmente, cada um adotando um papel em geral. Nos homens, na sociedade é mais naturalizado, mas as mulheres sempre tiveram mais dificuldade em admiti-lo em voz alta. 

Embora haja cada vez mais mulheres que vivem sua sexualidade livremente e sem tabus, ainda há algumas que não praticam o autoconhecimento. Mesmo anos atrás havia uma “doença” associada típica das mulheres, conhecida como histeria. Era uma condição nervosa e ansiosa que afetava o estado emocional. O melhor tratamento na época era aumentar os encontros sexuais. Há até um filme britânico com o mesmo nome, Hysteria, que conta a história da grande invenção do vibrador.

Atualmente, e especialmente durante a quarentena, cada vez mais pessoas se masturbam. Tantas horas em casa, no final as idéias das coisas que podem ser feitas acabam. A acessibilidade do conteúdo erótico online, a disponibilidade de compra de brinquedos eróticos, a incerteza da COVID-19… 

Uma situação que tem favorecido a masturbação e o autoconhecimento do próprio corpo. Onde estimular melhor, como certos movimentos se sentem, que partes são mais sensíveis… Descobrir o que e como desfrutar mais é muito importante quando se trata de dar e receber prazeres mais duradouros e intensos. Uma maneira de experimentar muita diversão e satisfação satisfação na solidão da quarentena.

Benefícios da masturbação

Sozinho ou acompanhado, com a mão, com a boca, com os pés brincando com o fetiche dos pés, ou com algum brinquedo sexual (vibradores, dildos, sucção clitorial, lubrificantes, massageadores de pênis…) em uma videochamada apimentada ou para enviar um vídeo personalizado. Seja qual for o motivo, isso pode ser feito de várias maneiras e lugares, como com o jato de banho. Mas estará todo mundo ciente das vantagens da masturbação?

quarentena e masturbação

Por um lado, ajuda a reduzir a ansiedade e o estresse do dia a dia, o que é muito importante neste momento. Produz maior relaxamento graças a certos hormônios que são liberados no processo. Isto, juntamente com o exercício físico que envolve, especialmente do assoalho pélvico, ajuda a proporcionar um descanso melhor e mais profundo.

Por outro lado, ajuda a evitar doenças, pois fortalece o sistema imunológico. Também reduz infecções como doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), gravidezes indesejadas e agora o Coronavírus, pois se for feito sozinho, a distância social é preenchida.

Também é importante ressaltar que ajuda a melhorar algumas disfunções como a anorgasmo ou falta de apetite sexual. Especialmente agora que mudaram todas as rotinas e reduziram a liberdade e as possibilidades de encontrar ou ter intimidade com o parceiro ou com algum acompanhante fisicamente.

Há muito mais benefícios para a masturbação. Por exemplo, o aumento da auto-estima, o estímulo da imaginação ou mesmo a melhoria da pele. É uma prática muito benéfica para todos e pode ser desfrutada pacificamente a partir de casa. Uma experiência para testar os próprios limites do prazer. Somente é preciso ficar confortável, estar calmo e ter alguma privacidade para começar e experimentar. Sem pressão ou expectativas, apenas tocar, provar, sentir e desfrutar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *